Vigilância Sanitária alerta para os cuidados ao consumir milho e seus derivados
por Agência Brasil - publicado em 19/06/2017 às 06:06

Foto: Carla Cleto

Com a chegada das festas juninas o consumo de comidas típicas, principalmente do milho e derivados, aumenta em todo o Nordeste. E para garantir o consumo seguro destes produtos, o gerente da Vigilância Sanitária Estadual, Paulo Bezerra, esclarece os cuidados que devem ser observados.

Ele explicou que o milho pode ser consumido durante todo o ano, sendo um alimento benéfico para a saúde. “O milho é um alimento rico em proteínas e carboidratos, auxiliando na regulação do intestino e na redução dos níveis de colesterol”, salientou.

Paulo Bezerra ressaltou que, apesar dos benefícios, o consumidor deve observar algumas recomendações. A principal atitude que todos devem adotar, segundo ele, é observar as condições de higiene do local onde está sendo vendido o milho in natura ou seus derivados. “O vendedor deve estar usando bata, luvas, além de evitar acessórios como anéis e aliança e nunca manipular diretamente o dinheiro”, reforçou.

Quanto aos produtos derivados do milho, o consumidor deve observar alguns detalhes. No caso da pamonha, a massa ainda quente não pode ser colocada em plástico. “Com a alta temperatura, o plástico libera substâncias tóxicas, que são prejudiciais à saúde dos consumidores. O ideal é o consumo imediato, servido na palha do milho ou devidamente refrigerado”, ensinou.

Já no caso da canjica, o alimento deve ser consumido em um prazo curto, pois o produto tende a fermentar, o que pode causar danos intestinais. O gerente da Vigilância Sanitária Estadual lembrou, ainda, que é preferível utilizar o milho fresco, uma vez que o enlatado pode conter altas concentrações de sódio.

“Deve-se dar preferência a produtos naturais. O milho faz parte da tradição de nossa região e pode ser consumido sem medo, desde que se observem os cuidados adequados”, evidenciou Paulo Bezerra.

Compartilhe
Comente esta notícia
0 Comentários
Publicidade
Publicidade