TJ retoma julgamento sobre prisão de prefeito de Maribondo, nesta terça (3)
por Dicom TJ-AL - publicado em 03/10/2017 às 05:10

Sessão do Pleno do TJ/AL em 12 de setembro de 2017. Foto: Caio Loureiro

O Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas volta a analisar a ação penal em que o prefeito de Maribondo, Leopoldo Pedrosa, é acusado de lesão corporal e ameaça. O desembargador Sebastião Costa Filho havia pedido vista do processo no dia 12 de setembro, e deve proferir seu voto nesta terça-feira (3), em sessão partir das 9h.

O desembargador João Luiz Azevedo Lessa, relator, votou para manter a prisão e receber a denúncia contra o gestor municipal, pelos crimes de lesão corporal contra sua esposa, Meiry Emanuella Oliveira Vasconcelos, por duas vezes, além de lesão corporal e ameaça contra a sogra, Rosineide de Oliveira Vasconcelos. 

O relator foi acompanhado pelos desembargadores Pedro Augusto Mendonça, Elisabeth Carvalho, Paulo Lima e Fábio Bittencourt, que anteciparam os seus votos.

O juiz convocado Maurílio Ferraz votou para substituir a prisão preventiva por medidas alternativas, entre elas a implantação de tornozeleira eletrônica no acusado, a disponibilização de um botão do pânico para as vítimas, e a proibição de o prefeito se aproximar delas, e de portar armas.

Acompanharam a divergência os desembargadores Tutmés Airan e José Carlos Malta. No entanto, todos que votaram até o momento foram a favor do recebimento da denúncia.

Compartilhe
Comente esta notícia
0 Comentários