Polícia Civil esclarece crime de guarda municipal e taxista do Pilar
por Ascom/PC - publicado em 19/06/2017 às 12:06

Assessoria

Durante uma operação conjunta envolvendo policiais civis da Delegacia de Pilar (23º DP) e da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), coordenados pelos delegados José Carlos Santos, Fabio Costa e Daniela Andrade, ocorrida na última sexta-feira (16), foi preso Jose Quiterio Gois dos Santos, conhecido como “Tolô” e apreendido um adolescente, sobrinho de Quiterio.

Segundo as investigações, eles são os responsáveis por atrair até Maceió, o taxista e guarda municipal de Pilar, Jose Ronaldo da Silva, assassiná-lo e, após o homicídio, subtrair vários pertences da casa da vítima naquele município.

As investigações começaram na delegacia de Pilar e foi tratado inicialmente como roubo e sequestro.

Após o corpo da vítima ter sido encontrado na cidade de Maceió, foi instaurado novo inquérito policial na delegacia de Homicídios. As investigações caminharam juntas e apontaram que Quiterio e o adolescente resolveram assassinar Ronaldo, de quem eram conhecidos, para subtrair seus pertences.

Segundo os próprios autores Ronaldo foi assassinado na casa de Quiterio, a golpes de martelo, e seu corpo foi deixado dentro do veículo Elba abandonado na cidade Universitária.

O adolescente foi apreendido na cidade de Rio Largo e tentou fugir quando avistou a Polícia. Já Quiterio foi preso na cidade de Branquinha, onde se escondia.

Além deles, foram presos Jose Cicero da Silva e Rafael Amaro Da Silva, pelo crime de receptação já que estavam na posse, respectivamente, do veículo e pertences pessoais da vítima.

Os mandados de prisão, apreensão e busca domiciliar foram expedidos pelo Juízo da Comarca de Pilar, Sandro Augusto dos Santos.

Compartilhe
Comente esta notícia
0 Comentários
Publicidade
Publicidade