Parceria entre Sesau e Detran irá treinar 150 condutores do Samu
por Foto: Carla Cleto - publicado em 19/10/2017 às 09:10

Assessoria

Os condutores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) precisam sempre estar atentos para as situações que encontraram diariamente no trânsito para transportar de maneira correta e segura os profissionais da equipe médica e os pacientes. Em busca de qualificar, ainda mais, o padrão de trabalho que vem sendo desenvolvido por esses profissionais, 150 condutores serão treinados pelo Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran/AL), graças a uma parceria firmada com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Os treinamentos, que acontecerão nos auditórios dos Núcleos de Educação Permanente (NEPs) do Samu de Maceió e Arapiraca, serão realizados durante quatro dias, com data a ser definida pela Supervisão do Samu e Direção do Detran/AL. A capacitação terá carga horária de 16 horas e, entre os temas a serem abordados, estão as últimas modificações na legislação de trânsito, direção defensiva, noções de primeiros socorros, respeito ao meio ambiente e convívio social no trânsito, além de relacionamento interpessoal.

Dos 150 condutores que serão treinados, 112 atuam na Central Maceió e outros 38 na Central Arapiraca. De acordo com Dárbio Alvim, supervisor do Samu, os primeiros profissionais capacitados serão os que atuam no município de Arapiraca. “Com a capacitação iremos manter nossos condutores atualizados sobre os mais diversos temas, garantindo maior segurança aos próprios condutores, preservando a vida de pacientes, da equipe médica e também de outros motoristas, ciclistas, motociclistas e pedestres”, salienta.

Ana Buarque, coordenadora de educação para o trânsito do Detran/AL, explica que todos os motoristas de veículos de emergência devem passar por um curso, atualizações e treinamentos para exercer a profissão. “Constantemente surgem novas portarias para complementar a legislação e os condutores precisam estar atentos para essas mudanças. E com esse conhecimento teórico, técnico e prático, a sociedade irá saber que esses profissionais estão aptos para desempenhar esse trabalho tão árduo, que é o socorro a pessoas que necessitam de assistência médica”, afirma a coordenadora.

Compartilhe
Comente esta notícia
0 Comentários