Maceió Rosa: PAM Salgadinho realiza palestras
por Assessoria - publicado em 07/10/2017 às 06:10

O PAM Salgadinho realizou, nesta sexta-feira (06), o lançamento da campanha Maceió Rosa para os pacientes da Unidade. O secretário Municipal de Saúde, José Thomaz Nonô, prestigiou o evento que visa mobilizar a população para conscientização da importância do diagnóstico precoce.

Além do PAM, são mais de 70 unidades de saúde estão engajadas na campanha com a promoção de palestras sobre prevenção e tratamento, além dos encaminhamentos para os exames de mamografia. Excepcionalmente nos meses de outubro e novembro, serão realizados exames sem a necessidade de marcação de consultas médicas, para mulheres na faixa etária entre 40 e 69 anos.

“Toda essa grande mobilização, capitaneada pela primeira-dama Tatiana Palmeira, tem o propósito de estimular a coragem nas mulheres que devem se tocar, não podem ter medo e se for detectado no início, a chance de cura é de 95%. Nossa meta é realizar o maior número de exames possível. Estamos contando com o apoio de grandes parceiros da iniciativa privada, com toda equipe das unidades de saúde e acreditamos que toda essa mobilização vai salvar muitas vidas”, disse o secretário.

 

7-pam-salgadinho-outubro-rosa-nc-9

 

Exames 

O PAM Salgadinho vai ofertar 500 exames de colposcopia, 280 consultas ginecológicas, 150 consultas em mastologia e 280 exames de citologia, tudo isso além da quantidade ofertada normalmente. Já o II Centro, vai ofertar 200 ultrassonografias obstétrica, mamas, pélvica e transvaginal – atendendo os oito Distritos Sanitários. Todos os procedimentos devem ser agendados em cada Distrito, que encaminha para o PAM.

pam-salgadinho-outubro-rosa-nc-31

A estudante de enfermagem da Universidade Tiradentes, Laisa Kaline, fez uma exposição sobre prevenção do câncer de mama e mostrou com se faz o autoexame. Ela também falou sobre o HPV, maior causador de câncer de colo de útero.

“Uma em cada 10 pessoas tem HPV e muitas pessoas não se dão conta do quanto é grave. Queremos mostrar que há doenças silenciosas e que as mulheres precisam estar em dia com os exames, sempre monitorando e cuidando da saúde”, afirmou Laisa.

Compartilhe
Comente esta notícia
0 Comentários
Publicidade
Publicidade