AMA convida instituições financeiras para liquidar dívidas dos pequenos agricultores
por Assessoria - publicado em 11/11/2017 às 06:11
As famílias de pequenos agricultores que estão com dívidas, podem liquidar seus débitos com até 95% de desconto, de acordo com a Lei 13.340, que se esgota dia 29 de dezembro. Para dar agilidade a esse processo, a Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), convidou o Banco do Nordeste e o Banco do Brasil, na próxima segunda-feira, dia 13, às 10h, para apresentar aos prefeitos um Projeto de Lei que permite a prefeitura arcar com essas dívidas e, assim, abrir crédito entre R$ 4.500 e R$ 150.000 para as famílias da região.

Segundo Wesley Maciel, superintendente do Banco do Nordeste, a maioria dos agricultores liquida seus débitos com valores irrisórios entre R$ 60 e R$ 200 reais. “Somando todas as dívidas dos agricultores, cada município pagaria entre 6 e 30 mil reais. Um valor baixo para o Município, que pode ajudar cerca de 200 famílias e ainda injetar um recurso grande dentro da sua cidade para dinamizar a economia”, afirmou.

O presidente Hugo Wanderley explica que os bancos já trarão um modelo de lei que será levada às Câmaras de Vereadores dos Municípios. “Temos que agilizar, porque em breve as Câmaras entrarão em recesso e depois do dia 29 de dezembro podemos perder os descontos”, afirmou. Além de apresentar a proposta, o banco do Nordeste fará atendimento individualizado para os prefeitos que tiverem dúvidas.

Após o pagamento das dívidas, o banco abre nova linha de crédito entre R$4.500 a R$150.000 para as famílias endividadas e os demais agricultores, que também estavam impossibilitados de negociar empréstimos. A medida vai auxiliar mais de 32 mil famílias e pode injetar, no mínimo, R$ 144 milhões nos municípios alagoanos.

Estarão presentes o superintendente do Banco do Nordeste, Wesley Maciel, o gerente de Negócios com o Governo do Banco do Nordeste, Bruno Tavares o gerente executivo Juliano Canuto, o gerente de Negócios Agropecuários do BB, Efigênio Castro e o responsável de dívida do BB, Rosângela Peroba.
Compartilhe
Comente esta notícia
0 Comentários
Publicidade
Publicidade