Além da estética: riscos e cuidados com as varizes
por TREE COMUNICAÇÃO - publicado em 10/08/2017 às 12:08

Reprodução

Os indesejáveis problemas com varizes vão além da questão estética. Inchaço e dores são alguns dos sintomas mais comuns constatados e, em casos mais graves, como as úlceras venosas, diminuem a qualidade de vida de quem sofre com o problema. O cirurgião vascular do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Walter Campos Junior, afirma ser possível melhorar esses incômodos com diferentes tratamentos.

Consequência da dilatação das veias, a doença é classificada por estágios, que variam de 1 a 6, dependendo da gravidade. Segundo o cirurgião, as varizes são sintomáticas ou assintomáticas e são tratadas por meio de cirurgia, radiofrequência, laser ou aplicação de substâncias para oclusão das veias dilatadas.

O problema, que pode ser decorrência de fatores hereditários, também é agravado por algumas situações cotidianas, como ficar muito tempo em pé e fazer esforço físico para trabalhar.

Apesar de ser mais comum em idosos, Walter Campos Junior explica que pode acontecer em qualquer idade, com maior frequência nas mulheres. Essa pré-disposição, segundo o especialista, ocorre em função de fatores hormonais.

“As mulheres têm mais estrogênio e também tomam esse hormônio em terapias de reposição, como anticoncepcionais. Além disso, quanto maior o número de gestações, maior o risco de desenvolver varizes”, reforça o médico.

O cirurgião ainda alerta que a doença é um dos fatores de risco para trombose venosa profunda. Para minimizar as chances de ter a doença, o médico indica algumas mudanças de hábito.

 

“É importante o uso de meia elástica, além da prática de exercícios, como caminhadas, e ter um peso adequado, pois o obesidade aumenta a chance de ter varizes”, comenta.

Compartilhe
Comente esta notícia
0 Comentários
Publicidade
Publicidade