Delegado divulga detalhes de operação em Marechal Deodoro
Entre os detidos três menores
por Ascom PC/AL - publicado em 16/10/2013 às 15:10

Delegado divulga detalhes de operação em Marechal Deodoro ( Fotos: Emerson Lima )

O delegado Jobson Cabral divulgou detalhes da operação desencadeada na manhã desta quarta-feira (16), no município de Marechal Deodoro, que resultou na prisão e apreensão de 10 pessoas, entre elas três menores.

O trabalho, realizado para combater o tráfico de drogas, roubos e homicídios, mobilizou policiais civis da delegacia distrital e militares do Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar).

Segundo o delegado, a operação foi deflagrada nos povoados de Massagueira e Cabreiras, após investigações feitas para desmantelar quadrilhas envolvidas principalmente no tráfico de drogas. “O Bope havia feito uma investida nesses locais há cerca de 20 dias e, a partir daí, realizamos as investigações que, agora, resultaram nesse saldo bastante positivo”, salientou.

Em Massagueira, foram presos os irmãos Wellington dos Santos Almeida, 20 anos, e Williamys dos Santos Almeida, 24; Yuri Moreira Gomes da Silva, 20 anos, conhecido como “Mago”; Laércio das Silva Santos, 42, o “Papudinho”, e apreendido o adolescente J.D.S.S., de 17 anos, conhecido por “Bolô”.

Mais três prisões aconteceram no povoado Cabreiras: Ronaldo da Silva de Souza, 18 anos, o “Batoré”; Ednaldo Messias dos Santos, 26; e Claudson Penha de Melo filho, 24 anos, conhecido por “Gordinho”.

No local, também foram apreendidos dois menores de apenas 14 anos de idade – J.S.S. e M.F.S.J. – este último conhecido como “Ratinho“, e apontado como o chefe da “boca de fumo” que funcionava no povoado.

Todos os detidos foram levados para a delegacia de Marechal, e autuados em flagrante por tráfico de drogas, associação para o tráfico, porte ilegal de armas e formação de quadrilha.

Durante operação, foram apreendidos maconha, três armas (uma pistola 380, um revólver, calibre 38, e uma faca), munições, balança de precisão (usada para pesar a droga), balaclava e aparelhos celulares.

Jobson Cabral revelou ainda que, há cerca de 30 dias, o adolescente “Bolô” teria participado do assassinato de outro traficante conhecido como “Calcutá”.

“Com essas prisões, esperamos reduzir a criminalidade em Marechal Deodoro, inclusive o tráfico e os casos de homicídio”, concluiu o delegado.


  • Click to enlarge image 0delegado.jpg
  • Click to enlarge image 1wellington.jpg
  • Click to enlarge image 2laercio.jpg
  • Click to enlarge image 3yuri.jpg
  • Click to enlarge image 4williamys.jpg
  • Click to enlarge image 5ednaldo.jpg
  • Click to enlarge image 6ronaldo.jpg
  • Click to enlarge image 7claudson.jpg
  • Click to enlarge image 8material.jpg
Compartilhe
Comente esta notícia
1 Comentário
Maria Luisa Persson em 16/10/2013 comentou:
PORQUE HÁ CRIMINOSOS! O QUE LEVA O INDIVIDUO A TORNA-SE CRIMINOSO? No Brasil deve exister alguém que pensa mais onde a ponta do naris termina.. E racionizar com pensamentos humanistas, ou é mentalidade quadrada,e inteligência arcaica bitoladade que pará o desenvolvimento!